Vozes da informação


Nesses dias de férias coletivas aproveitei para descansar. Principalmente a cabeça, pesada com tantas atividades ao longo do ano. Achar algo que realmente valha a pena na televisão anda bem complicado. Nem mesmo com um bom pacote de TV à cabo. Mas fui dar uma vasculhada no site do Canal Brasil – que gosto bastante – e fiquei feliz ao encontrar algo que eu já havia procurado: o programa Vozes da Informação. São entrevistas com grandes figuras da comunicação.

E compartilho aqui uma das conversas que mais gostei, com Tárik de Souza. Ele faz algumas boas colocações, como as que reproduzo abaixo:

“O trabalho do jornalista ficou mais díficil. Ele trabalha muito mais. Era industrial onde os escravos eram os operários. Hoje os escravos da nova era tecnológica são os produtores de conteúdo, infelizmente. Você paga o computador, você paga qualquer programa e as pessoas que criam ferramentas para que o conteúdo seja gratuito – Google – são os novos milionários. A internet é uma grande concentradora de renda.”

Só para variar, tentei “embedar” o vídeo aqui, mas não consegui. De qualquer forma, você pode vê-lo aqui. Para encontrar outras entrevistas, visite o site do Canal Brasil.

5 thoughts on “Vozes da informação

  1. Jornalista sempre foi “escravo” do Estado, da política ou modelos de negócios. É difícil mesmo repensar o mass para quem é da “velha” guarda travestido de moderno. Um grande jornalista como o Tarik “garimpando” mídias para sobreviver. Todos tentam entender e “definir” os meios atuais.
    Gostei da sua dica sobre essas entrevistas nesses dias péssimos de programação em qualquer tipo de tv. Alías nem sei se vale mais a pena comprar tantos pacotes.
    Abração e um super 2010 Eduardo.

  2. Olá Luiz, tudo bem?
    Agradeço a visita e comentário. Realmente, está difícil encontrar algo útil na programação mesmo com um bom pacote. Concordo que o jornalista sempre foi escravo dos modelos e creio que isso esteja acontecendo de maneira ainda mais explícita nos últimos tempos. Costumo comentar que tenho pena daqueles jornalistas jovens de redação que acreditam ainda que são isentos e imparciais. Há sempre algo por trás que não percebem e muitas vezes estão sendo manipulados sem nem terem noção. Uma pena.
    Um ótimo 2010 para você também.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s