Quando as empresas vão entender?


Trabalhar com comunicação no Brasil é algo bastante complicado. Quem está nesse mercado sabe bem o que estou dizendo. Já falei aqui diversas vezes que os conceitos parecem complexos demais para as empresas. Com as mídias sociais então, vixe, o negócio ficou ainda mais nebuloso. Não entenderam ainda que a comunicação, na maioria dos casos, é semelhante ao direito ou à legislação fiscal: em mutação constante, exigindo atualização freqüente do conhecimento.

As estratégias de atuação no ambiente digital ainda não ganharam contornos a ponto de criar padrões no mercado. E isso traz ainda mais dúvidas. Se até mesmo os profissionais de comunicação estão aprendendo com os novos meios, os gestores das empresas não têm obrigação, diriam alguns.

Isso não é uma verdade absoluta. Eles deveriam, sim, conhecer. Afinal, como vão exigir uma postura profissional e competente de uma empresa de comunicação se não sabem o que desejam, se não conhecem ou, ao menos, experimentaram estes novos canais digitais para cobrarem um serviço proativo, um gerenciamento da reputação da companhia? Colocar a marca/produto/serviço de uma empresa nas mãos de uma agência é uma responsabilidade e tanto.

Outro dia, numa conversa informal com um amigo, falávamos sobre a febre das redes sociais. O papo caiu para o modismo de algumas opções de mídias. Uma hora é um Second Life que está por cima da carne seca. Outra hora aparece um Twitter que o povo abraça. Este é – e sempre foi – o modelo do mercado de tecnologia. As mídias podem ser passageiras, mas a necessidade de comunicar não só é eterna como cresceu exponencialmente com a internet.

Muitas ainda teimam em aplicar recursos em ações completamente isoladas. Nada contra as campanhas digitais. Longe disso. Eu acho que os meios precisam ser aproveitados em sua plenitude, mesmo que e principalmente para a divulgação de iniciativas pontuais. Mas, em alguns momentos, parecem acreditar em milagres da multiplicação, esperam resultados de mídia de massa com campanhas nas redes sociais. Muitas companhais não entenderam e não dão a devida atenção à proposta de nicho desses novos meios.

Algumas empresas – e muitos gestores por aí – ainda acham que conseguirão reverter situações críticas, problemas com consumidores, falhas operacionais com campanhas em mídias diversas, inclusive digitais. Não percebem que investir em rede/mídias sociais é parcela de uma estratégia muito maior e integrada de comunicação.

Simplesmente, não entenderam que comunicação não resolve problema de gestão!

Anúncios

2 comentários em “Quando as empresas vão entender?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s