Ops! Fazendo escola


E não é que mais uma “acessoria” de imprensa apareceu no pedaço? Há alguns dias encontrei uma. Agora me vem essa também? Vou deixar que comentem!

conecte

12 thoughts on “Ops! Fazendo escola

  1. Escrever com ‘c’ não é nada. Pior é definir o trabalho de assessoria como ‘suporte ao marketing’.

    É isso que o cliente quer ouvir e é por isso que ele contrata uma ‘acessoria’ sem nem saber direito qual o papel dela.

  2. É deve ser isso mesmo.. algo pra acessório…aliás, deve ser alguma agência de publicidade que se meteu a fazer a acessoria de imprença..pra algum cliente e dando isto como um ‘Plus’ em seu negócio na hora de fechar um contrato.. etc…

  3. Cara, como assessor de imprensa, ajudarei você nesse árduo trabalho e, sempre que puder, enviarei as baboseiras que ouço de coleguinhas de redação. São tão ruins quanto as pérolas de aceçorias.

  4. Olá gente!

    Sou a jornalista proprietária da agência que ilustra tão nobres comentários! Fico muito feliz em ver um blog que garimpa pérolas de assessorias de imprensa na internet, mas neste caso, gostaria de pontuar aqui o que não passou pela cabeça dos autores dos comentários acima. Quando encomendamos um site a uma empresa, não podemos exigir que seus funcionários tenham curso superior ou mesmo conheça o básico sobre nosso idioma. É fácil para eles usar um Crtl+C e Ctrl+V para inserir o texto. No entanto, no caso dos títulos, esta pessoa achou que não seria complicado escrever assessoria. Bom, se enganou miseravelmente.

    Desnecessário dizer que solicitei que corrigissem imediatamente. E para comprovar, gostaria que nossos nobres críticos fossem conferir: http://www.agenciaconecte.com.br. O interessante é que essa falha ficou no ar por apenas uma hora! Não deixa de ser intrigante…

    Compreendo que o mercado esteja cada vez mais saturado e entendo perfeitamente que nem todos os concorrentes usem de boas práticas – pautadas pela ética – para julgar o trabalho dos colegas. Mas a questão maior é: isto é realmente necessário?

    Ah! Aos que consideram que a assessoria de imprensa não funciona como suporte às estratégias de marketing da empresa, por favor, procurem fazer uma pós-graduação na área. Conhecimento sempre faz bem, inclusive para nós, arrogantes jornalistas.

  5. SUGIRO AO DONO DO BLOG QUE PRESTE ATENÇÃO AO COMENTÁRIO DA PROPRIETÁRIA DA AGÊNCIA (muito coerente, aliás) E TAMBÉM AO PEQUENO PARÁGRAFO QUE “DEFINE” O OBJETIVO DESSE BLOG (se for difícil de lembrar, eu dou um “Crtl+C e Ctrl+V” aqui e refresco a memória de uns e outros jornalistazinhos medíocres que aqui comentaram: “A proposta com este blog não é – nem nunca foi – denegrir a imagem dos assessores de imprensa. O que se quer com estas mal traçadas linhas é simplesmente ajudar os profissionais de comunicação a lidarem melhor com as agrugas diárias”).
    QUALQUER PESSOA ESTÁ SUJEITA A EQUÍVOCOS, NÃO?
    ENTÃO, ANTES DE COLOCAR UM POST VAZIO COMO ESSE NO AR, FAÇA O SEU PAPEL DE JORNALISTA: PESQUISE. PERGUNTE. CONTRIBUA COM ALGO.

  6. Patricia, tudo bem?
    Agradeço o comentário e estou publicando um post para alertar aos visitantes sobre sua resposta para o caso.

    Thiago, como vai?
    Antes de mais nada, agradeço sua visita e comentário. Quanto ao “post vazio”, é uma questão de ponto de vista. A Patrícia explicou o fato e creio que isso servirá de alerta para diversos profissionais que colocam na mão de terceiros a produção de seus sites, ou seja, conferir linha por linha antes de oferecê-lo ao público. Sobre os comentários, qual é mesmo a proposta de um blog? Não é fomentar a discussão ou estou errado? Fiz meu papel, tanto que pesquisei e encontrei o erro.

  7. Patrícia,

    Tudo bem, vc colocou seu ponto de vista, mas desculpe discordar sobre o que diz aqui:”não podemos exigir que seus funcionários tenham curso superior ou mesmo conheça o básico sobre nosso idioma”…Se eu tivesse uma empresa de comunicação iria me assegurar sim, desse quesito ao contratar uma empresa de web design. No mínimo, pedir para um estagiário da minha empresa revisar o texto antes de ir ao ar.
    No hut feelings, são críticas construtivas.
    Abraços

  8. Cara Patricia Ramos,

    Gostaria de esclarecer um ponto.

    Se você dedicar a atenção devida – o que, no caso, já vimos que é difícil, tendo como exemplo o desleixo com a revisão do site da sua própria agência que se diz especialista em comunicação – ao meu comentário, verá que de maneira alguma pretendo dizer que as atividades de assessoria de imprensa estão desatreladas ao marketing e, logo, à comunicação como um todo de uma marca.

    Quis dizer apenas que limitar a assessoria a isso é um erro de conceito, pois é uma ferramenta inifinitamente mais ampla que isso.

    E já que começamos a ‘sugerir’, sugiro a você um curso de redação e interpretação de texto, para evitar deslizes de revisão no futuro e mal-entendidos com as críticas dos colegas. Afinal, “conhecimento sempre faz bem, inclusive para nós, arrogantes jornalistas”. O de texto, então, considero essencial para esta atividade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s