As discussões da Newscamp


Tenho tanta coisa pra escrever sobre o evento mas não sei se vou conseguir colocar tudo por aqui. Isso porque eu participei apenas das discussões da parte da manhã, mas vou tentar sintetizar algumas considerações que acho essenciais para a continuação do debate. Engana-se quem achou que a conversa ficaria em cima daquela briga ridícula entre jornalistas e blogueiros. Isso nem foi citado. Acho que vale ressaltar o seguinte:

Grana – não adianta, sempre caímos nessa porque muita gente quer ganhar dinheiro e ponto. A monetização foi o que esquentou o debate logo no início do evento quando Francesco Cardi mostrou alguns exemplos de blogs em que os colaboradores recebem para escrever, dizendo inclusive que muitos vivem disso. Aí começou um grande embate quando houve contestação de que esse modelo não funcionaria, neste momento, no Brasil. Por aqui não há cultura digital nem mercado consumidor para mídias sociais. Caímos na questão do financiamento para projetos do gênero.

Concordo e ressalto que não há interesse de investidores nisso, por enquanto. Talvez no futuro, mas não agora. Isso para quem deseja viver de blogs e redes sociais. O Giba mesmo acredita que não necessariamente um blog precisa ser criado para dar dinheiro, mas no fundo é o que a maioria dos blogueiros quer, ou estou errado?

O problema é que o buraco é mais embaixo. A inclusão digital não existem sem inclusão social e nisso eu, Giba e Pedro Penido estamos de acordo. Não há também mercado de venture capital no Brasil e para perceber essa falta de interesse de quem está com o dinheiro nas mãos, basta ver quantos executivos com poder de decisão comparecem a eventos como Newscamp. Posso estar enganado, mas existe somente uma pessoa hoje no Brasil vivendo com renda única e exclusiva de blog. Não sei quanto ela ganha, mas se for “para pagar as contas”, é o suficiente? Não nego a evolução digital e das redes sociais, mas não consigo ver toda essa maravilha que pregam sobre o que ela é capaz de fazer. E não é puro ceticismo, mas realidade de mercado.

Isso é real, não é idealismo. Por força da profissão, tenho contato diário com muitos executivos dos mais variados níveis dentro de empresas brasileiras e multinacionais e percebo a total falta de interesse em temas como esse.

Universidades – não é à toa que o post mais visitado desse blog é o “Nível das universidades e dos alunos”. Apesar de ter ido embora por conta de um compromisso, descobri que a Newscamp foi preenchida por universitários e professores na parte da tarde. A maioria, se não todos, abandonaram as discussões e se retiraram por motivos que, confesso, até agora não entendi. Pelo que fui informado, deixaram o ambiente por causa da falta de organização do evento e pela formação de uma roda de discussão paralela sobre política. O que mostra que: 1) não sabem sequer o que é desconferência – um termo que está se tornando mainstream; 2) quase nenhum estudante presente mantinha um blog; 3) não só universitários, mas professores estão completamente perdidos em relação à mídia social e jornalismo digital.

Crítica – senti falta de muitos colegas de redação. Poucos jornalistas apareceram para discutir, aprender, ensinar e mostrar experiência. Dei falta principalmente das agências de comunicação. Posso estar enganado, mas havia alguma assessoria de imprensa presente no evento? Justo elas, que são o elo de ligação entre a comunicação de massa (ou de nicho) e as empresas, sequer deram as caras. Se um dos papéis dessas agências é ensinar o mercado a entender a comunicação, qual seria o motivo da ausência?

Abaixo, seguem os posts publicados sobre a Newscamp:
O colega mudou
O feijão-com-arroz e o espírito da Internet
As mentes fechadas do jornalismo
NewsCamp: desculpas e algumas impressões
Muitos canais online são viáveis?
NewsCamp – Hit do Momento: Mídias Sociais
Sobre como funciona uma desconferência
NewsCamp: algumas impressões
Blog da NewsCamp

Anúncios

7 comentários em “As discussões da Newscamp

  1. Eu queria ter ido, mas confesso que me enrolei resolvendo pepinos pessoais. Parabéns pelo post. E diria que as empresas só vão começar a olhar pra Web de verdade quando entenderem o benefício disso, mas não quantitativo e, sim, qualitativo. Mas enquanto a blogosfera, principalmente, for uma alternativa mais “barata” à publicidade e enquanto blogueiro achar que pode ficar rico com isso, mto pouco deverá mudar, na minha modesta opinião. Porque a métrica não muda e, portanto, a mentalidade continua tradicional. Abs

  2. Oi Thiane, tudo bem?
    Mais uma vez agradeço a visita e comentário. Também por compromissos, participei apenas na parte da manhã, mas foi bastante interessante e produtivo. Acho que essa é uma boa questão: qualidade x quantidade. Em assessoria sei que o pessoal sofre com essa relação justamente porque o cliente não conhece os mecanismos e as métricas oferecidas pelo mercado de comunicação são mais intangíveis. As poucas iniciativas corporativas estão no mote da modinha mesmo e pouco de produtivo e valoroso estão apresentando ao mercado. Os blogueiros estão querendo se transformar na mídia (tradicional) que tanto criticam, e a relação vai permanecer a mesma. Esperemos a próxima Newscamp ou vamos tentar manter a discussão ativa na rede.
    Abraço

  3. Oi, gosto muito do seu blog e venho sempre aqui para ver as “novidades” dos colegas assessores. Como sou meio chata, peguei um negócio engraçado no seu texto, não leve a mal (mesmo), mas é algo que normalmente ríamos na redação: elo de ligação.
    Beijos. Desculpe ser cri-cri.
    Rafaela

  4. Oi Rafaela, tudo bem? Agradeço a visita e comentário. Sem problemas, não encano não. Realmente é uma expressão ridícula e sem o menor sentido. Tá vendo, é prato cheio para os que acham que eu só quero detonar as assessorias. Não sou infalível, como ninguém é! Valeu pela dica e pérola para mim!
    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s