Robô


É engraçado como, depois de alguns anos, você consegue perceber claramente que o responsável pelo follow é um estagiário da assessoria. Acabei de receber uma ligação. A garota só faltou gaguejar. Tive a certeza absoluta de que ela lia exatamente o que me falava. Já pensou se ela escorrega e lê assim:
Então vírgula (pronunciada) o presidente mundial da empresa vem ao Brasil só para esse almoço. Parecia um robô.

Anúncios

9 comentários em “Robô

  1. Caro,
    Cuidado com as generalizações. Sim, follows também fazem parte do trabalho de estagiários. Entenda que, assim como em texto, apuração ou qualquer outro ofício, o estagiário está começando, inseguro.
    Se não for bem orientado, é complicado mesmo e dá nisso.
    Uma coisa que contribui muito para o nervosismo do estagiário é o tratamento áspero e sem nível que muitas vezes recebe do jornalista.
    Uma pena, pois quando o jornalista precisa do assessor, vira uma seda…
    Ou seja, o estagiário deve ser bem orientado e treinado, mas os jornalistas também precisam evoluir e tratar o assessor de maneira correta.

  2. Eu acho tudo muito engraçado. Sou assessora e tb já gaguejei, no começo, na hora do follow, principalmente quando não é um assunto que não se domina. Follow sempre sobra para o estagiário mesmo e este quase sempre cai de gaiato!

    Mas adoro seus comentários. São muito construtivos. ahahah.

    beijão!
    Andréa

  3. Concordo com estes dois últimos comentários. O trabalho de um jornalista e de um assessor de imprensa é um trabalho conjunto e não pode ser tratado desta forma. O estagiário ainda tem muito o que aprender e para tudo se tem um começo. Não podemos criticá-los, mas sim elogiá-los por tanta força de vontade em aprender.

  4. Nao sei pra quem foi o comentário anônimo. tsc, tsc. Mas ninguém nasce sabendo não. Fiquei quase um ano trabalhando de graça em uma redação de jornal de bairro. Carregava papel, atendia telefone, só não fazia café porque meu café é bem ruim mesmo. Depois de um tempo fui promovido a “estagiário que cobre tudo aquilo que ninguém quer cobrir”. No meu caso, Comunidade, que ia desde buracos na rua x, até o caminhão de lixo que deixava cair tudo quando fazia uma curva na rua w. Fora policial sexta-feira a noite e jogo de handball da segunda divisão no domingo a tarde (com o carro próprio, entrevistava e tirava foto!).

    Bons tempos… Quem começa por follow merece o maior respeito do mundo. É a mesma coisa de quem começa carregando papel em redação de jornal de bairro.

    Se é certo ou não contratar um estagiário só pra fazer isso?… daí são outros 500s…

  5. Creio que já fostes estagiário um dia, enfim, não somos deuses nem perfeitos (ah, como gostaríamos !). O ego do jornalista que é um dos males da profissão …

  6. acho que você deveria ponderar o que escreve, porque generalizar não é uma boa pedida ..
    como já escreveram, ninguem nasce sabendo ..
    e colega bruno ferrari ali deveria tbm encolher as asinhas um pouco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s