Jabás


Como a maioria dos jornalistas sabe, o ano foi bem fraco de jabá. E não venha dizer que não curte receber um agradinho. Todos gostam. E isso não significa que o jornalista vai amar e elogiar a empresa em todas as matérias. Besteira pensar dessa forma.

Mas o negócio tá mais feio a cada ano. Jabá sem sentido, sem função ou que não presta para absolutamente nada. Enfim, o concurso que fizemos por aqui não permite que avaliemos com carinho os melhores e os piores. Mas, com base nos comentários, vou colocar aqui:

O rei dos piores – Panetone da Dell
Esse era unanimidade nas coletivas de fim de ano. Não houve sequer um jornalista que tivesse ido à coletiva da Dell e não tenha falado mal do tal do petisco. Sim, era um petisco, não dava para chamar aquilo de panetone.

O que valeu – iPod
Todo mundo desceu o cacete na ação da Warner. Na verdade, quem saiu ganhando foi a Apple. O iPod teve mais exposição que o cd da Maria Rita. Um dos nossos colegas de trabalho também recebeu o brinquedinho de uma fabricante de placas de vídeo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s